Pesquisa divulga que pacientes com diabetes tipo 1 não possuem bom controle da doença!

Pesquisa

 

 

“Uma pesquisa inédita, realizada com pacientes diabéticos tipo 1,durante dois anos ( 2008 a 2010) em 28 cidades nas 5 regiões,foram constatados  apenas 15% dos 3.591 entrevistados encontravam-se com o nível glicêmico bem controlado.Isso indica que a maioria corre o risco de complicações graves como s doenças cardiovasculres,falência dos rins,cegueira,amputções dos membros e óbito.

Foi notado pouca conscientização para a doença.

A pesquisa realizada a partir de dados  de pontuários e questionários respondidos pelos pacientes,foram coordenados pela endocrionlogista Marília de Brito Gomes.

No diabetes tipo 1, o próprio organismo ataca e destrói as células que produzem o hormônio,a glicose não chega as células e elas ficam sem combustível para fabricar energia.

42% dos diabéticos,principalmente as crianças tiveram diagnóstico a partir de cetoacidose,ou acidose metabólica-complicação grave que requer internação e pode levar a óbito.

De acordo com o levantamento que teve o apoio da Fundação Osvaldo Cruz,da Sociedade Brasileira de Diabetes e da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro,apontou que 71,5%,teve o diagnóstico antes dos 15 anos e cerca de 20% antes dos 5 anos.Isso significa que a doença tem início precoce,portanto, apresenta uma maior chance de evolução para os problemas crônicos,implicando um maior custo para o SUS e a sociedade.

A mesma apontou que entre 30% e 65% dos entrevistados, não haviam se submetido a um rastreamento das complicações crônicas e que pouquissímos pacientes tinham realizado exames para doenças cardiovasculares,responsável por até 44% dos índices de mortalidade-apontou a médica.

Esta pesquisa ratificou a necessidade de programas eficazes de educação em saúde.”

 

FONTE: Agência O GLOBO

CB